Apesar de difícil, despedir-se é necessário!

Pois é! Vários sentimentos afloram em nós quando a questão é deixar ir embora o que não está mais dando certo, o que não está mais fazendo bem, o que não está mais servindo, o que não gostamos mais, o que ficou curto ou apertado, o que nos fez sofrer ou o que não acontece como gostaríamos. E nesse contexto, refiro-me a relacionamentos, roupas, acessórios, sapatos, rotina, decoração, atitudes e tudo o que insistimos ainda, mas... embora difícil, é hora de despedir-se!

Há momentos na vida em que precisamos decidir. O termômetro para saber quando virar a página é os sentimentos. A grande surpresa é perceber que a inovação se encarregará de colocar tudo no seu devido lugar. O importante é se permitir, está aberta e quando nem esperar,“...a vida te vira do avesso e você descobre que o avesso é o seu lado certo.”

Um momento muito propício para despedidas e a permissão do novo é o ano que se aproxima: prometemos persistir em algo, fazemos juras de amor, arrumamos o guarda-roupa e doamos o que não serve mais, compramos agenda e caderno novos, espera-se ansiosamente o (re)início das aulas, planejamos viagens, dietas, rotinas e tudo fica prontinho para o recomeço. Mas essencial é compreender que o que está por vir só terá seu lugar instalado se conseguirmos nos despedir do que passou, a exemplo de 2013, que com ele se vai à idade cronológica e as experiências e momentos vividos, deixando em nós lembranças e sentimentos que podemos “acessar” conforme nosso coração. E isso é despedida: seguir em frente e deixar ir o que não mais terá espaço em nossa vida, e se porventura novamente se fizer presente, será com uma melodia de saudade caso tenha sido bom, pois nossa memória seletiva se encarregará de deixar longe o que não valeu a pena.

Que 2014 venha cheio de realizações, e nos ensine no decorrer de seus dias um novo jeito de caminhar, pois “quem sabe faz a hora, não espera acontecer”.

E que nossa vida seja recheada de tranquilidade, paz, harmonia, saúde e sucesso. Cultivemos os sentimentos bons, positivos. Dessa forma, deixando solto, o amor alcançará!

Rita Reis é psicóloga. Sua coluna "Deixando Solto" traz temas da realidade que nos leva à reflexão. Mande sua sugestão de tema em contato e no campo assunto  coloque "Para: Ritinha - sugestão de tema". Saiba mais sobre Rita na página da equipe e acompanhe o blog para ver mais textos desta diva! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design