Desculpa, foi pra te esquecer...


Me desculpe. Me desculpe por todas as coisas que tenho pensado de você. É que já faz um tempo, e você não dá sinais de que se importa. Sei que não sou lá o tipo de menina que todos olham e todos querem, mas tenho minhas qualidades, e sei que você as conhece; só gostaria de que elas fossem o suficiente. Mas então peço perdão. Tenho achado você fútil, porque o que sou não tem sido o bastante para você. Tenho pensado seriamente na pessoa ruim que você é, e isso não é certo. Nem verdade.

Estou tendendo a lhe achar feio em todas as fotos, não me dou nem o trabalho de curtir. Eu sei que não é verdade, mas penso por aí no péssimo amigo que tem sido pra mim, tens esquecido da velha amiga; aquela que é apaixonada por você e acha que você nem sabe. Já tento não dar bola, dar um passo pra frente e não olhar pra trás, mas só me desculpe. É minha maneira de te esquecer e seguir em frente.

Não tenho pena de você, como ando pensando... Tenho amor. Um amor que não se corresponde, mas que também não apaga; só silencia e "defeitua", como uma reação de proteção à uma situação a qual eu não gostaria de estar. E quando as pessoas elogiam a pessoa que és, só balanço a cabeça enquanto minha mente inventa alguma decepção; como se um dia eu já tivera sobre você a mesma opinião, até que eu te conheci de verdade e descobri que tudo era uma mentira. Mentira alguma... Te conheço bem e sei que a você só cabem coisas boas. So sorry.

Vou parar de me enganar, de fingir que não gosto de você, e que você nem é assim tão incrível. Por isso, peço desculpas; e elas não vão se repetir. Mas então estou sem defesa. E você aí, forte. Mas já prometi que dessa vez não vou olhar pra trás depois que eu der o passo. Um primeiro passo. E eu vou conseguir. E depois do primeiro, vou me deixar ir pelos outros, e tudo ficará mais fácil, inclusive admitir que você é sim perfeito, só não pra mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design