Novos olhos


Dizem que eu acho todo mundo bonito. Eu já perdi a credibilidade com as minhas amigas naquelas conversas de "amiga, ele é um gaaaaaaaato". Elas dizem: "só acredito vendo". Ninguém confia no meu gosto. E eu confesso: eu digo mesmo que todo mundo é lindo. Eu acho todos lindos, elogio as pessoas excessivamente e não faço tanta questão de ter credibilidade.

Tenho aquela velha impressão de que as pessoas me acham estranha quando eu as elogio esporadicamente. Eu sou, e sempre fui do tipo que fala o que pensa, e isso serve igualmente para coisas boas (porque todo mundo só pensa em coisa ruim, né?). Eu posso ter acabado de conhecer uma pessoa, ou mesmo nem conhecer, mas eu gosto de falar o quanto eu achei ela bonita. Não é bajulação nem nada, é parte da minha filosofia de vida que acredita que todo mundo gosta de receber elogio, e as pessoas não costumam elogiar as outras por falta de amor, de olhar no olho, se colocar no outro; e elogios fazem as pessoas crescerem, fazem as pessoas felizes quando são sinceros, por isso eu costumo elogiar. Todo mundo é lindo. E não é mentira. Todos temos nossas qualidades e defeitos, e mais do que aquilo que dá pra vê em nós, tem também tudo o que está invisível; que somente pode ser sentido.

Eu andei caçando a raiz dessa doce reclamação das minhas amigas e encontrei algo muito interessante: A tendência do mundo é procurar defeitos. Então as pessoas são "educadas" a olhar para as outras e ver, de imediato, tudo de diferente (pode ler estranho, feio, desproporcional, assimétrico...) nas outras. Eu também era assim. Mas chegou um ponto da minha vida que eu percebi que olhar com esse olhar para as pessoas só as diminuía. E me diminuía também. Eu cresço quando ajudo o outro a crescer, quando vejo o outro grande, belo.

Por isso, eu ignoro esses detalhes. Somos todos lindos, cada um com uma beleza diferente; ou temos alguma característica que é linda, como a cor dos olhos ou o formato do rosto, e aquilo a torna bela.

Aprendi a ter outros olhos para as pessoas; e consequentemente eu levei esse meus novos olhos para a vida. Procuro ver sempre o lado bom das coisas, encontrar uma flor no meio de um deserto, provocar um sorriso no meio do choro. E com isso, vi que paixão de verdade é ser apaixonada pela vida. É vê-la com lentes de amor, pois o amor torna tudo mais bonito.

Agora, quando minha amigas querem saber minha opinião sobre a roupa, a foto ou qualquer outra coisa, elas me perguntam: "estou criticamente bonita?". É até engraçado!

Para finalizar, deixo um pensamento que li na internet muito tempo atrás e completa nosso texto com muita felicidade: "Há pessoas que ficam admiradas, quando digo que são lindas . A palavra "bonita" tem um significado que muitos desconhecem. Aquilo que acho belo em alguém é a sua capacidade de amar, ver naquela pessoa a continuidade do meu ser, vê-la a "nú" e sem "reticências" nem "entrelinhas".Com certeza não vou ver beleza à primeira, e talvez nunca o veja, em alguém que trabalha o corpo, mas não trabalha o essencial, o ser!" 
Joana Matilde Fernandes Miranda 

Textos relacionados: Olhos de bluetooth, Plante-se pelo mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design