Minha paixão de adolescência


É uma droga estar apaixonada. Mais ou menos assim: Eu penso em você o dia todo, quando estou em casa, fico no computador esperando que você esteja online, quando estou na rua, espero desesperadamente que você apareça e fico imaginando como seria se isso acontecesse. Às vezes, geralmente quando estou de TPM, ou muito sensível, eu choro por você de noite. Pois é, choro mesmo, espremo meus olhos e me pergunto se você já chorou alguma vez por mim; não que eu deseje isso, mas é que chorar de noite por alguém é tão “eu te amo”. Sempre que chega uma mensagem em meu celular, eu corro para ver se é você, dá até desgosto de responder outras pessoas, porque eu só preciso de suas mensagens; de mais ninguém. Olho suas redes sociais e sinto raiva de todas as meninas que falam com você, principalmente quando elas são bonitas. E ontem, uma menina nem feia nem muito bonita, comentou que você era lindo, e isso me deixou com tantos ciumes que tive vontade de falar com ela e dizer que lhe deixasse em paz. Mas você me odiaria por isso. Homens não são como mulheres que gostam desse tipo de atitude. E ainda: eu fico querendo mandar mensagens pra você toda hora dizendo qualquer que seja a coisa, só pra, sei lá, falar com você. Quando você está online, eu tento chamar atenção, falo tanta bobagem nos grupos que temos em comum para ver se você vem falar comigo; tudo por vergonha de às vezes puxar assunto, ou achando que você não quer falar comigo, está ocupado e… não quero incomodar. Reza a lenda que os homens não gostam de mulher que fica muito no pé. Gostam de espaço, de sentir saudades. Eu até evito falar muito com você. Todas as noites olho seu instagram para ver se postou alguma foto e fico tentando imaginar nossas futuras fotos que vamos postar. Você tira uns sorrisos de mim mesmo não estando sempre aqui. E meus amigos já não aguentam mais escutar seu nome, e eu fico escrevendo e apagando meu nome completo com seu sobrenome no final. Eu fico procurando estratégias e fazer com que você diga que gosta de mim, me acha bonita ou algo do tipo, mesmo que eu já saiba, é tão bom te ouvir dizer mais uma vez. e mais uma. e mais outra. Eu acho você a pessoa mais perfeita do mundo. Não sei se eu acabo deletando seus defeitos da minha mente, se não os conheço ou se simplesmente não ligo para eles. Mas você parece ser a pessoa mais perfeita do mundo. Quer dizer, perfeito pra mim. E sabe quando estou super chateada com você e reclamo de alguma coisa, e você diz algo do tipo “desculpa, linda”? Me derreto toda. Você sabe que me irrita, mas está vendo como é perfeito? Você me faz tão feliz, tão feliz. Você pode passar dias sem falar comigo por causa dessa rotina estúpida que tenho, e sei que me culpa muitas vezes por isso, mas quando falo com você, seja de seu simples oi até as palavras mais lindas e simples que já me disse, elas ficam em minha cabeça. E saiba que mesmo que você não esteja aqui, ao meu lado, agora mesmo eu sinto sua presença, eu sinto você, porque está no meu coração. E você me faz tão feliz. E no segundo seguinte me faz chorar como uma criança perdida. Esse amor que dói, que sufoca e que liberta é tão… bom de se sentir. Eu só estou feliz de ter encontrado o cara perfeito para mim, eu só espero que eu seja a pessoa perfeita para você. Eu só quero que fiquemos juntos, não por um dia, uma semana, mas sim, para sempre. E mesmo que não queira, você sempre estará em mim. Simplesmente porque me faz bem. Não existem palavras que expressem o quanto te amo, e eu nunca lhe disse isso, porque simplesmente abomino a loucura que isso causa, mas, eu estou apaixonada por você. E esse amor dói. Esse amor me faz feliz. Eu sei que não vai ler isso. Nem quero que leia. Você foi a pessoa que mais provou me amar, e nosso amor já resistiu a tatas coisas… não vamos perdê-lo. E mesmo assim, hoje, amanha, cada dia que vivo, tenho mais medo que as luzes se apaguem e eu nunca mais possa olhar em seus olhos. E agora eu estou chorando, amor. De dor, um pouco, mas principalmente porque te amo e sou muito feliz por ter você comigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design