Não aceito Tordesilhas


Você sabe que não sou uma pessoa de metades. Não quero um meio amor, quero um amor por inteiro. Não aceito somente uma parte de você, não aceito nenhuma divisão, nem a maioria; eu quero o tudo. Sempre tem uma hora na vida que o nosso coração é partido e nos sentimos incompletos. Acontece que deixamos as pessoas fazerem parte de nós e quando elas vão embora, ficamos um tanto vazios. Eu, que sempre fui tão inteirinha, deixei que você se inteirasse de mim. E agora que não quero mais seus restos, fiquei também pela metade.

Cabe a mim, agora, sair por aí catando as minhas partes que deixei pelo caminho. Cansei de implorar pelo seu todo, eu quero é o meu todo. Muito mais importante do que te ter por inteiro é que eu seja completamente minha. Sempre admirei essas pessoas que não precisam de ninguém pra ser feliz, essas pessoas que não são metades de nada nem ninguém e que buscam pessoas também completas para as transbordarem, não para suprir um "eu" indefinido.

Eu tentei ser uma dessas pessoas, mas há muito tempo me perdi pelo caminho e encontrei você. Eu estava inteira, na época, mas fui me jogando fora para poder caber cada vez mais de você em mim. Tudo isso porque você não é o tipo de pessoa que vem para ser uma soma. Você entra na vida das pessoas porque tem uma carência doentia de ser o tudo de alguém; sai distribuindo suas metades pra poder se preencher de coisas que não cabem em quem é inteiro de si.

Mas agora eu caí em mim e percebi que não tenho sido completa. Posso te culpar, mas eu também sou culpada. Sou culpada por todas as vezes que te deixei jogar uma partezinha de mim pra colocar-se. Sou culpada por me esvaziar pra você caber. Chegou uma hora que eu estava vazia porque a parte que você estava disposto a me dar, não preenchia o espaço que ensequei pra você.

Não sou uma pessoa de metades, então vou levantar minha cabeça por inteiro e me preencher. Juntar-me todinha. Também vou aprender a lição que você me ensinou: importante é ser uma pessoa completa e viver rodeada de pessoas que lhe permitam sentir-se demasiada. E ser uma pessoa completa é saber estar inteira e também se doar por inteiro por milhões e milhões de vezes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design