Troca de amor


Você nunca mais olhou nos meus olhos. Nunca mais me doou um pouco do seu tempo, que eu sei que é precioso e que vale mais do que eu. Faz tempo que não escuto um "eu te amo" seu, nem o sinto. Mas eu quero; nunca o quis tanto durante toda a minha vida um potinho cheio de amor de você. Se você pudesse me dar este presente de Natal... Eu iria ficar feliz.

Me diminuístes de uma forma inexplicável. De verdade, não consigo explicar o quanto tenho me sentido uma gota diante de um mar. Não me atrevo a palavras para dizer o quanto tenho me sentindo a pior pessoa do mundo perto de você. De maneira alguma quero deixar esse sentimento registrado por aqui.

Eu não sei mais quem eu sou. Só sei que o que tenho sido, não sou eu. Eu - o verdadeiro eu - é amado por você. É essa a mais marcante característica do meu coração: seu amor. Ele inunda, perfuma e transparece todas as coisas boas do mundo.

Mas não quero que saiba das minhas lágrimas por conta do cárcere do seu amor. Aqui é escuro, constante e duro. Me sinto sufocada e crua. No entanto, vou terminar esse desabafo com alguma coisa boa: quero virar a página.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design