Conselhos de amor


Todo mundo me diz assim: "se ele não gostar de você do jeito que você é, ele não te merece." Mas meu coração não entende o que é merecer. E desde quando o amor virou um prêmio? Eu não entendo. Não entendo nada disso. Ta, eu ouço os conselhos, eu já saquei que eu devo gostar de quem gosta de mim e que as pessoas tratam o gostar como um ato condicionado. Mas eu não sou assim. Pelo menos, não meu coração. Ele gosta de quem quer e me leva a sentir as consequências disso de forma pura.

Eu discordo de "se conselho fosse bom ninguém dava, vendia". Que mania nossa de tratar o conselho como um "presente" perfeito. No meu aniversário eu ganho muitos presentes, mas eu não gosto de todos, nem todos são úteis pra mim ou me agradam. Conselho não é bom sempre. É o tipo de discurso que depende totalmente da razão. Por isso que não existe auto-conselho, somente aquilo que as pessoas nos dizem. Não nos damos conselhos porque nossos sentimentos estão no meio de cada raciocínio que fazemos.

Quando as pessoas começam a falar, me sinto como um Et. Desde quando todo mundo aprendeu sobre o amor, menos eu? Fico me perguntado se sou a única pessoa no mundo que ainda sofro por amor nessa vida. É século XXI e sim, eu devoro um pote de sorvete na cama chorando por causa de um coração que não quer o meu. E daí que eu quero viver um amor de filme? Não é pecado sonhar. A vida ainda não me engoliu, ainda bem. Ainda posso gritar livremente: EU QUERO VIVER O AMOR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design