O pior da traição


Fui traída. To sentindo na pele o que já vi na tv e nas histórias de relacionamentos das pessoas. Não espere que esse texto vá acabar com uma mensagem positiva porque não vai. É só um desabafo porque a minha vontade é de pegar toda essa raiva que estou sentindo e devolver. É, estou sendo sincera, essa é minha vontade. Mas ao invés de devolver a raiva, vou traduzi-la.

O pior de tudo é que a traição já estava acontecendo há um tempo. Não foi uma coisa de uma vez só. O outro pior de tudo é que mesmo agora que eu sei, nada vai mudar. Eu fui esfaqueada pelas costas e saíram por aí me deixando com uma ferida aberta sangrando.

Eu sou o tipo de pessoa que reprimo os sentimentos. Eu escrevo e depois procuro expulsar eles de casa. Espero, inclusive, que dessa vez funcione porque eu não chorei. Só senti muita, muita raiva. Aquela sensação de que você é, não só a pior pessoa do mundo, mas idiota o suficiente para se deixar ser enganada, se envolver com quem não merece seu carinho.

Se culpar não é a teoria; ninguém é culpado por ser traído, claro. Gisele Bündchen foi traída pelo marido e isso é a maior prova de que o problema da traição não está em quem é traído, mas em quem trai. Alguém que é capaz de trair é, no mínimo, uma pessoa sem amor-próprio. Essa pessoa não consegue nem ser honesta consigo mesmo, quem dirá com alguém que a ame tanto.

Mas na prática, a gente só quer entender como isso pôde acontecer e o que há de tão errado com a gente. Tenho comigo uma frase muito extrema, mas que me evita o sofrimento: se for pra ser segunda opção de alguém, prefiro ser nada. E é assim que quero caminhar agora. Depois de uma traição, melhor se espalhar na cama e esquecer o mundo um pouco. As pessoas nos decepcionam quando esperamos alguma coisa delas e isso tudo bem pois ninguém veio ao mundo para atender às expectativas dos outros; mas elas nos machucam de verdade quando fazem aquilo que não esperamos que façam, como trair.

Está doendo e ainda vai doer. A saudade de quando a gente achava que estava tudo bem aperta e é um saco viver com raiva de alguém, espero que essa fase da raiva passe logo. Mas o que dói mesmo é saber que fui enganada. Eita sensação ruim! Vou trabalhar em mim a indiferença agora. Até a raiva passar, me deixem só. Depois disso, me deixem ser feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design