A vida não vale mais nada


A vida não vale mais nada. Vi isso no jornal, de um rapaz que foi assaltado e levou tiro no braço. Para salvar sua vida ele se fingiu de morto até os assaltantes irem embora. Nunca vivi esse nível de violência, mas não preciso levar um tiro ou ser assaltada para sofrer as consequências de viver em um lugar assim. Ou para me indignar com a nossa realidade. Moro na cidade que já foi considerada uma das mais violentas do mundo e eu e meus amigos brincávamos ser sobreviventes na época. Mas a situação não está fácil mesmo.

Já ouvi sobre pessoas tendo suas vidas "trocadas" por um celular. Reagiram a um assalto ou mesmo não tinham nem o que dar e pagaram por isso. A vida já valeu mais de R$ 4.599,00, o valor do iPhone 6s plus, o celular do momento. Concordo com o rapaz do jornal: a vida já valeu mais. As pessoas só refletem sobre isso quando tem alguma morte (ou quase) próxima. Então percebemos o quanto a nossa vida é frágil e não sabemos o dia de amanhã.

Mas o valor da vida, diferentemente do valor do real, não depende de política ou da bolsa de valores como acontece na economia. Mas então cabe a nós responder a pergunta de quando foi que a vida ficou tão desvalorizada para valer tão pouco. Como isso aconteceu? Como se recuperar desse rombo na economia das nossas vidas?

As respostas se perderam durante essa crise que estamos vivendo hoje. Mas falo da crise de solidariedade, amor ao próximo, compaixão. É triste (para quem ainda faz parte da classe alta desses sentimentos), mas é uma realidade fria e profunda. Assim como o fundo do mar. Será que chegamos tão ao fundo que já não mais vemos a superfície?

Estamos pagando um preço muito caro por anos e anos de erros: marginalização, diferenças sociais gritantes, difícil acesso a educação (a boa, não aquela de brincadeirinha), crescimento e popularização das drogas e, claro, a corrupção política e também da sociedade em que vivemos. No fim, somos todos culpados pelo baixo preço na etiqueta das nossas vidas hoje.

Mas nunca é tarde para reverter a situação, só é preciso que todos juntos lutemos por isso... Afinal, podemos valer pouco, mas quando o pouco se junta fica caro para pagar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design