Viva o desapego


O desapego é um processo que acontece nos limites do nosso coração. É abrir o coração não simplesmente para o novo, mas para o inovador. O receio do desapego vem do medo do vazio, afinal de contas, desapegar é doar algo que esteve tanto tempo guardado, e para quem ainda não o pratica isso parece trazer todo o vazio do mundo.

No entanto, o desapego dá lugar para o inovar: tirar algo que não estava fazendo bem ou não estava sendo útil e reservar para o melhor, uma novidade; mesmo que não venha de imediato. Essa é a grande diferença entre desapegar e descartar. Quando a gente apaga alguma coisa de nossa vida, o que chega é o vazio, a saudade e a dor, mas ao contrário disso, o desapego preenche e restaura.

Sendo um processo, é preciso começar com passos pequenos, com calma, com a alma. Pequenas coisas já são importantes em uma caminhada de passos lentos, seja uma roupa que você não usa mais, um sapato que a sola descolou, o brinco que perdeu o par, a pessoa que não faz mais bem e até mesmo certezas que levamos como absolutas e nos impedem de viver - ou pelo menos enxergar - as mil possibilidades que a vida e o desapego nos oferecem.

Apesar de parecer difícil, com o tempo se torna automático, e, sem nem perceber a gente tá vivendo uma vida mais leve; não porque está vazia, mas porque não tem coisa desnecessária pesando... Graças ao desapego!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design