Como amar certo?


Sou errada. Errei em te querer, em achar que esse sentimento poderia ser recíproco. Me apego rápido. Sou assim, ligeira pra amar e fácil pra criar. O problema é que minha mente vaga demais pelo futuro. Eu imagino, projeto e abasteço meu coração pra viver momentos que são somente nuvens.

Preciso aprender a ter sentimentos. Não sei se eles vêm de dentro pra fora ou de fora pra dentro, mas eles me atingem mesmo sem eu querer. E eu fico assim, dedicando todos os meus pensamentos e segundos pra um amor imaginário. Acabo achando que há algo de errado em amar. Mas amar é certo. O problema não é amar, mas esperar que o outro nos ame da mesma forma.

Por ousadia da vida, o amor pode ser mascarado. Tanto pra mais quanto pra menos. Facilmente confundido, a gente vai vivendo e sempre achando que estamos certos. E amamos certo. Mas, o contrario do que dizem as nossas experiências passadas, o amor é único.

Não sei. Tenho sentido essa sede de definir o amor, mesmo que de forma confusa. A questão é que meu mundo está se colorindo sozinho e isso é bastante inesperado. Afinal de contas, não tem como sermos arco-íris sozinhos. Pelo contrário, precisamos misturar as cores. Mas de toda forma, vou deixar essa aquela da minha vida transformar meu coração, que mesmo que de forma abstrata, consegue amar.

Eu não vou entender nunca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design