Run for your life


Eu só queria sair correndo. O mais rápido, para o mais longe. Se correr aliviaria tudo o que meu coração guarda? Não sei. Mas meu mundo está em posição de partida, prestes a correr, suar, me distanciar o máximo que eu puder de todas as pessoas, de todos os pensamentos, de toda a realidade.

A sensação de ficar é angustiante. O estático incomoda quando meu maior desejo é não estar aqui. Estou inquieta por dentro, e preciso estar em uma perfeita calmaria por fora, e isso me introduz a um estado de contradição, o que me inquieta ainda mais. E tudo se traduz em uma agitação fora de ordem. Um caos.

Essa mecânica do meu íntimo quase me faz sentir a adrenalina dançando sobre meu corpo enquanto minhas pernas ultrapassam uma a outra, outra a uma, em busca de sessar essa contradição ao atingir o ápice da inquietude, e quem sabe, depois mergulhar no descanso da vida, um domingo à tarde, um feriado na segunda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design