Se eu gosto de você?


Acho que gosto de você. Não é como se eu quisesse gostar ou tivesse mil motivos pra isso, mas um pensamento que me persegue o dia inteiro. Em uma das minhas confusões mentais você chegou e ficou (como se tivesse entrado no meu quarto escuro, mas esperado o dia amanhecer pra olhar nos meus olhos).

Você deixou que eu me sentisse bem comigo mesma, independente do meu jeito de ser (louco, por sinal). Você olhou meus defeitos e sorriu, e abraçou minhas qualidades. Desse jeito, fez de mim uma prima-vera; embaralhou todas as cartas do baralho antes de achar a rainha de copas e me levar à conclusão de que eu talvez gosto de você. 

Você ficou calado e depois mandou uma mensagem dizendo que estava com saudades. Disse que odiava "bom dia", mas falou comigo cedinho na segunda-feira. Contou que estava ali de bobeira, mas sabia que eu estaria lá e que sairia correndo assim que o visse, para dar-te um  abraço. 

Você me levou à loucura, quando me fez querer buscar a sanidade dentro de uma pergunta interna bem atordoada de sentimentos e pensamentos que focavam em você. Nunca me disseste nada parecido com o amor, mas como me olha, me aceita e me refaz, deixou em mim gotas de suor de uma ilusão de ser amada. 

"Ei, se eu tiver coragem de dizer que eu meio gosto de você, você vai fugir a pé?"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design