Intercâmbio pra amar


Sabe o que eu sempre quis em um relacionamento? Alguém que gostasse de mim exatamente como sou. E que mais do que isso, me fizesse querer ser uma pessoa melhor; não através de cobranças ou exigências, nem para se encaixar na imagem da mulher perfeita, mas por despertar o melhor de mim através do amor, e de tanto receber o amor, querer chegar na sua essência e exalar um cheiro puro de paixão.

A verdade é que o amor muda as pessoas. O ódio também, assim como a inveja, a saudade, a dor... nós somos moldáveis ao agora do nosso coração e da nossa rotina; e deixar que o mais puro sentimento que existe ser o responsável pela nossa silhueta nos faz pessoas mais saudáveis - de ser e de conviver.

Nos moldes do amor, somos pessoas mais simples, porque ele basta. Sendo pessoas mais simples, a felicidade transborda em nós. Se encontrar amando é celebrar um natal dentro de si, nascer de novo e decretar uma vida que seja alegre e singela. E claro, dividi-la. Afinal, o amor é a única coisa que multiplica a medida que dividimos.

O amor é um intercâmbio do "eu" com o "outro"; uma experiência rica que nos permite sermos pessoas novas dentro de si mesmos e dentro do outro. Sendo assim, aumentamos de tamanho, de coração e a intensidade a qual vivemos as nossas vidas.

A gente só pode fundir-se em outro mundo a partir do momento que a gente se aceita como é, pra deixar-se ser aceitos e aceitar o outro como ele é. Céticos de si, estamos prontos para misturar dois mundos, apoiados na falta de certezas que beiram o amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design