A alegria e a felicidade



As pessoas costumam dizer que sou uma pessoa alegre. Eu, por outro lado, acredito que exista uma grande diferença entre a felicidade e a alegria, e tenho em mim a certeza de que sou muito feliz, e por isso, transbordo uma alegria.

Se a gente parar pra analisar direitinho, vai perceber que as pessoas têm buscado a felicidade onde se encontra alegria. Por isso, o vazio toma conta de nós. A felicidade é plena, ela não se compra, não se dá, não se conquista, não acaba, não transfere, não muda. Ela é única. Já a alegria está nas pequenas (ou grandes) coisas que vivemos no dia a dia, nos desejos que realizamos, na companhia das pessoas que nos cercam, no bem que fazemos e que fazem a nós, nas nossas conquistas.

Quem é feliz, mesmo vivendo um momento triste - e talvez, estando triste - é feliz, porque a felicidade é muito além de um momento, ela é um estado de espírito. Então, mesmo passando por turbulências, um bom piloto continua firme, porque tristeza não tira felicidade, tira alegria. No entanto, quem é feliz por natureza, mesmo estando triste, a paz exala e faz com que as pessoas confundam a felicidade com a alegria, por isso que pessoas felizes são pessoas alegres; elas não se deixam levar pelas miudezas da vida.

A felicidade não é uma corrida. Ela não acontece repentinamente; ela não é sobre quem chega primeiro. É o tipo de paz que a gente encontra no meio do caminho e, com ela, segue seu próprio caminho, vivendo dias alegres ou tristes, mas todos com a certeza de que a paz reina mesmo diante das lágrimas que o caminhar nos faz derramar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários sujeitos a moderação.
Será excluído qualquer comentário que declare preconceito ou que seja ofensivo e pejorativo.

CF/88: Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Camille Reis. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design